OesteCIM – Municípios do Oeste decidem não realizar as Festas, Festivais e Espetáculos de natureza análoga até 30 de setembro

Imagem de arquivo


Considerando que a COVID 19 é uma doença causada pela infeção (SARS-CoV-2);

Considerando que a evidência científica atual assume que este vírus se transmite principalmente através de: 

1. Contato direto: disseminação de gotículas respiratórias produzidas quando uma pessoa infetada tosse, espirra ou fala, que podem ser inaladas ou pousar na boca, nariz ou olhos de pessoas que estão próximas (< 2 metros);

2. Contato indireto: contato das mãos com uma superfície ou objeto contaminado com SARS-CoV-2 e, em seguida, com a boca, nariz ou olhos;

Considerando a decisão do nosso Governo Constitucional sobre a matéria, veiculada no passado dia 7 de maio, em comunicado do Conselho de Ministros;

O Conselho Intermunicipal do Oeste, reunido a 7 de maio de 2020, decidiu como resposta à situação epidemiológica do novo Coronavírus – Covid-19 que:

As Festas, Festivais e Espetáculos de natureza análoga não devem ser realizados até 30 de setembro, pela elevada probabilidade de se tornarem locais de transmissão da infeção por SARS-CoV-2, quer por contato direto e/ou indireto.

A realização deste tipo de eventos após 30 de setembro será objeto de decisão deste Conselho Intermunicipal em conformidade com a evolução da pandemia em Portugal, tendo sempre como suporte racional as evidências cientificas disponíveis à data.
 
A decisão foi tomada no passado dia 7 de maio e já algumas autarquias oestinas tinham revelado antes a anulação de grandes eventos, como é o caso, entre outros, da Feira de São Pedro (Torres Vedras), Mercado Medieval (Óbidos), ExpoLourinhã e Festas da Vila (Lourinhã), Feira da Fruta (Caldas da Rainha) ou Festival do Vinho e da Pêra Rocha (Bombarral).